Banner Acima Menu INTERNAS

Troca de farpas entre Deputado Federal e Presidente de Associação da PM acaba em promessa de representação criminal




Coronel Maria Costa, Presidente da Caixa Beneficente da Polícia Militar (CABE PMDF)

Um vídeo divulgado pelo deputado federal Luís Miranda (União Brasil) no dia 16, em seu canal no Youtube, foi a razão da troca de farpas entre o parlamentar e a Cel da reserva e Presidente da Caixa Beneficente da Polícia Militar (CABE) Maria Costa

Indignada com o discurso feito pelo deputado federal no dia do anúncio e acompanhado do vídeo espalhado na internet e nas redes sociais, a coronel não se fez de rogada e soltou uma nota de repúdio às palavras do parlamentar.

No vídeo o deputado manda uma mensagem para os policiais e bombeiros do DF, agradece a PCDF e “boa parte” da PM e CBMDF! Afirma ter sido um grande auxiliar na recomposição salarial de 10% concedida pelo governador Ibaneis e acusa alguns componentes da PM que são candidatos para os próximos pleitos como “fanfarrões que querem queimá-lo porque querem a sua vaga”.

Prosseguindo, Luís Miranda demonstra surpresa como o Corpo de Bombeiros consegue tantas coisas e diz que a PM precisa melhorar muito. E aproveita para alfinetar a coronel Maria Costa, que fez críticas ao seu discurso, e afirma “Tem que botar pra fora essa galera que fala mal dos outros. Amanhã eu vou abrir uma ocorrência contra essa coronel e vou ferrar ela e vou enquadrar a senhora e vou mandar investigar a CABE”. Assista o vídeo:



Depois disso, a coronel divulgou duas notas de repúdio. Uma representando a instituição CABE e outra em seu próprio nome. Veja abaixo as notas:



A NOTA DE REPÚDIO DA CABE

A CABE PMDF – Caixa de Benefícios da Polícia Militar do Distrito Federal vem a público comunicar sua nota de repúdio às falas do Deputado Federal Luis Miranda.

Em um vídeo publicado no dia 16 de março o deputado tenta negativar a imagem da CABE e desta administração, insinuando que tem recebido denúncias de corrupção na entidade.

Com a característica falta de compromisso e responsabilidade com suas falas e acusações o Sr Luis Miranda demonstra total desconhecimento da história da CABE PMDF e do processo de saneamento, transparência e organização que essa administração tem realizado desde a sua entrada e confirmado novamente pela escolha dos associados na última votação, com a terceira reeleição da presidente Cel Maria Costa e sua equipe.

A CABE é uma instituição que vive e respira para servir o policial militar e sua família, e conhece as dificuldades e humilhações as quais são submetidos. E por ser uma entidade representativa, a CABE tem o papel de externar as decepções e o grito de indignação que a hierarquia militar e o respeito às instituições não permitem ser expressado por nossos profissionais. Mas que é sentido todos os dias e nos amargura profundamente.

A Presidente da CABE, Cel Maria Costa, reafirma que o governador manteve a Polícia Militar distante em todo o seu mandato e que o índice de recomposição salarial sugerido, e encaminhado na mensagem ao Presidente da República, não muda esse injustificado afastamento. Essa opinião é a reverberação e a realidade dos policiais que entregam suas vidas para proteger e servir a toda a sociedade brasiliense.

A CABE rechaça a tentativa do referido deputado de ser a voz da segurança pública, não reconhecendo nenhum tipo de legitimidade em seu vídeo e discursos sobre o tema. Também não pactua com narrativas oportunistas, muito menos com acusações levianas. Por isso as falas de ameaça e tentativa de denegrir esta instituição, a imagem da presidente e sua diretoria serão devidamente resolvidas em ambiente judicial.

Brasília, 17 de março de 2022.

Cel Maria Costa – Presidente

CABE PMDF – Caixa de Benefícios da Polícia Militar do Distrito Federal

CONFIRA A NOTA DE REPÚDIO CONTRA LUIS MIRANDA:



Assisti um vídeo de um parlamentar que provoca ânsia na gente só de ouvir o nome dele. Mas pior que ouvir o nome, é ouvir a tentativa de querer dizer que o policial militar acredita que esse parlamentar tenha uma boa imagem em nossa corporação e seja o seu representante oficial.

Prezado Sr Luis Miranda, eu reafirmo que seu discurso cheio de intenções questionáveis não tem receptividade pelos policiais militares.

Suas atitudes, comportamento e omissões com a PMDF, e seus integrantes, e em seu próprio mandato parlamentar já são suficientes para demonstrar quem é o “representante” Luis Miranda.

Os policiais que defendem sua família e todo Distrito Federal não caem e nem cairão nessa narrativa, que só vende expectativas e sonhos. Um verdadeiro pesadelo e fiasco para quem realmente o conhece.

Fiquei muito feliz em saber que o Sr ouviu denúncias de corrupção na CABE. Saiba que por causa delas eu fui eleita há 6 anos. E estou à frente justamente saneando e limpando o que pessoas oportunistas costumam fazer: se aproveitar dos outros e transformar sonhos em pesadelos.

Aprenda Sr deputado a receber críticas sobre a sua atuação. Ou melhor a não atuação em prol dos policiais militares. E não pense que ameaças irão me fazer parar de expor minha opinião e fatos sobre “seu grande amor pela polícia”.

Conhecemos muito bem o perfil oportunista dos que se intitulam representantes da PMDF e seus integrantes. E o governador o ter escolhido para discursar na solenidade do dia 15 de março, para nós policiais militares, não quer dizer nada! Muito menos quando o convite veio daqueles que passaram a campanha inteira falando maravilhas para a PM e por outro lado, em seus mandatos, fazendo de tudo para nos negligenciar.

O Sr também não tem conhecimento do que é o dia-a-dia de um policial militar, principalmente as mulheres policiais, as mazelas e como a profissão suga a vida, a saúde e a sanidade. E mantenho minha opinião que o Sr é um forasteiro, pois comendas de reconhecimento não certificam a pessoa como um especialista no assunto. Também não posso reconhecer sua qualificação como nosso representante, pois desconhecemos sua formação técnica e experiência prática em segurança pública.

O Sr também não vivencia o que uma mulher enfrenta na sociedade, no mercado de trabalho, na violência doméstica, nos assédios psicológicos e na construção de uma carreira de soldado a coronel na polícia militar.

Aprofunde-se antes de falar da PM e, principalmente, da CABE, pois, quando assumi a gestão da entidade, convidei o MPDFT para ter acesso a todos os procedimentos e documentos internos, promovi representações criminais e responsabilizamos ex-gestores. A CABE é uma entidade transparente e de contas abertas. Nós não vamos aceitar esse jogo da sua parte e que revelou ao Brasil o lado oportunista, duvidoso e que uma boa

pesquisa de opinião pode revelar centenas de outros adjetivos ruins que combinariam com você.

Saiba que enfrentei ameaças e pessoas arrogantes e duvidosas desde o meu primeiro dia de ronda nas ruas. Sou mulher nordestina, negra e mãe, então esse tipo de truculência não me intimidam. Minha vida pregressa também não deixa dúvidas sobre meu caráter, conduta ilibada e compromisso com a Polícia Militar, o papel da mulher e a segurança pública. Se o Sr quer me “enquadrar”, então vamos debater suas realizações para a Polícia Militar do DF. Venha provar que estamos errados ou nos enganamos sobre sua atuação por aqueles que você diz amar e respeitar.

Cel Maria Costa

Matéria do Portal Opinião Brasília






Postar um comentário

0 Comentários