Banner Acima Menu INTERNAS

PRIVILÉGIO A POLÍCIA CIVIL ABRE CRISE COM MILITARES


Foto/Imagem:
Carolina Paiva - Foto de Arquivo

O governador Ibaneis Rocha acaba de sancionar dois projetos de lei que concedem benefícios de alimentação e de fardamento para a Polícia Civil.

 Sem entrar no mérito da proposta, o Fórum das Associações Representativas das Associações Representativas dos Policiais Militares e dos Bombeiros Militares, manifestou-se em nota pública:

“O governador teve ratificada a sua conduta de total discriminação e desamparo para com as forças militares. De onde menos esperamos é de onde nada vem”, diz o texto. E acrescenta que sobre a atuação dos parlamentares, “fica patente a frustração dos policiais militares e bombeiros militares em relação ao Deputado Guarda Jânio e, principalmente, com o Deputado Hermeto.”

Policiais e Bombeiros Militares lembram que Hermeto, em particular, “se elegeu pela união da categoria em torno do seu nome e agora abandona a corporação no seu momento mais delicado em termos de recomposição salarial.”

“Constatamos estarrecidos – afirma o Fórum – um posicionamento omisso e desrespeitoso para com a nossa PMDF. Ele só se interessa na redução de interstícios achando que vai ter a fidelidade eleitoral dos beneficiados; ledo engano.”

A nota pontua que Roosevelt, para reduzir o tamanho dos danos, chegou a solicitar a Hermeto que ele retirasse o projeto da pauta até que o GDF enviasse uma proposta corrigindo a questão da coparticipação e da indenização de moradia. Mas, “nessa famigerada sessão, tivemos a nota triste de um parlamentar que, de tão pequeno, se chama Sardinha”, embora tenha “complexo de superioridade e de identidade. Suas palavras ofensivas nada valem porque não têm a capacidade de nos atingir como profissionais e como instituição.”

Ainda acordo com o Fórum, “Sardinha” não tem “competência para atingir tal objetivo. Jamais conseguirá nos atingir de verdade! É insignificante demais para isso.”

Para os policiais e bombeiros militares, “a nota preocupante desse processo é que constatamos uma anomia das nossas lideranças formais nesse contexto de negociação. Nossos líderes estão inertes e sem o empenho requerido nesse processo. As injustiças no pagamento das indenizações de moradia, da coparticipação e da adequação da nossa lei de pensões estão aí para justificar nosso descontentamento.”

Por fim, o Fórum, na nota assinada pelo coronel Mauro Brambilla, lamenta que a categoria esteja “sem um parlamentar Policial Militar para defender nossas causas, estamos com um governador que nos discrimina e nos desampara, além de estarmos sem o engajamento necessário dos nossos líderes. Estamos entregues à própria sorte e aos heróis oportunistas que vão surgir dessa crise. Deus nos acuda!”

Postar um comentário

2 Comentários

  1. A Família PMDF é imensa! Vamos dar as respostas nas urnas. PPMMs, parentes, amigos e os simpatizantes , que observam os maravilhosos serviços prestados a toda a comunidade, inclusive nestes tempos de Pandemia, podem fazer a diferença nas eleições. Decepcionante a letargia de quem poderia nos. Representar e reivindicar nossos direitos, tão usurpados.

    ResponderExcluir

ATENÇÃO!!!! COMENTÁRIOS LIBERADOS!!!! MAS...O BLOG não se responsabiliza por comentários que contenham ataques pessoais e ou ofensas a pessoas físicas, jurídicas ou conteúdo que possa por ventura ser interpretado, pelos órgãos de correição, como transgressão da disciplina, crime militar ou comum. Neste espaço não é permitido a discussão de temas militares, por conta da legislação castrense. Na medida do possível o administrador do BLOG irá moderar os comentários que julgar necessário.