Rede Globo provoca Bolsonaro e debocha de facada em novela


Na trama, personagem Tonico simula falsa facada para fingir ato heroico e evitar ser incriminado

Tonico é interpretado por Alexandre Nero

Foto: Reprodução / TV Globo

Acusada de fazer supostas referências ao presidente Jair Bolsonaro por meio do vilão Tonico (Alexandre Nero), a telenovela Nos Tempos do Imperador, da Rede Globo, provocará o chefe do Executivo de forma indireta novamente, desta vez em episódio envolvendo uma falsa facada. As informações são do portal Notícias da TV.

Na cena, que irá ao ar no próximo dia 4 de dezembro, o deputado Tonico simulará uma “facada no bucho” para evitar ser incriminado pelo sequestro de D. Pedro II na Guerra do Paraguai, e sair da situação de forma heroica.

Diante dos questionamentos do monarca sobre quem estaria por trás da tentativa de prejudicá-lo, Tonico aparecerá diante do imperador carregado por um soldado, com um curativo na barriga manchado de sangue.

– Tinha um homem rondando o acampamento. Achei suspeito e fui atrás dele. Quando ele me viu, quis fugir, mas não deixei. Parti para cima. Ele estava com uma faca, lutei com ele, só que o cabra conseguiu fugir. E ainda me deu uma facada no bucho – alegará Tonico.

Interpretado por Michel Gomes, o engenheiro Samuel, responsável por salvar Pedro II da tentativa de sequestro, não acreditará na encenação de Tonico.

– Mas será que ele seria capaz de simular que foi esfaqueado? – questionará dom Olu, interpretado por Rogério Brito.

– Gente como ele é capaz de tudo. Ele pode, sim, ter matado o Joel para evitar que falasse. E inventado essa facada – dirá Samuel.

O presidente Bolsonaro foi alvo de atentado por parte de Adélio Bispo de Oliveira, durante campanha em Juiz de Fora (MG), no ano de 2018. Ele foi levado às pressas à Santa Casa de Misericórdia da cidade. Desde então, o líder do Planalto passou por seis cirurgias, quatro delas em decorrência do ataque. Opositores ao governo levantam teorias da conspiração de que o político teria simulado a agressão para impulsionar a própria candidatura presidencial.

REFERÊNCIAS ANTERIORES

Esta não é a primeira vez que Tonico é relacionado ao presidente brasileiro. Em cena exibida em setembro, o vilão citou o versículo bíblico João 8:32, mencionado por Bolsonaro reiteradamente durante sua campanha, em 2018.

Na ocasião, Tonico tentava colocar o embaixador da Inglaterra no Brasil, William Christie (Guilherme Weber), contra o monarca, após o naufrágio de um navio inglês nas proximidades do país.

– Eu estou nesse caso com quem está com a razão. Tenho que reconhecer que a Inglaterra saiu prejudicada. Eu, se fosse o senhor, investigaria por conta própria. Só assim o senhor conhecerá a verdade. É como diz a Bíblia: conhecereis a verdade e a verdade vos libertará – declara o deputado.

Internautas também apontaram possível correlação com o presidente Bolsonaro quando Tonico acusou indígenas de colocarem fogo na mata. Na avaliação de espectadores, o personagem incorporou parte dos discursos feitos pelo presidente em 2020 acerca das queimadas no Pantanal e na Amazônia.

– Ninguém bota fogo, essa culpa é do mato que está seco. Todo ano é isso – declarou o antagonista.

Em agosto, usuários do Twitter também viram indiretas ao chefe do Planalto na fala da personagem Clemência, interpretada por Dani Barros. Ao lamentar seu casamento com Quinzinho, ela recordou de seus pais dizendo “ele não” e repetiu o bordão reiteradamente.

– Ele não! Ele não! Ele não! Ele não! Ele não! Olha aqui a situação, o desmonte! A metáfora da minha vida – declarou Clemência.

A expressão foi adotada pelos opositores de Bolsonaro durante campanha em 2018.

Uma outra crítica foi apontada ainda em fala de D. Pedro II, sobre preferir investir em escolas do que em armas. A política armamentista é uma das bandeiras do presidente Jair Bolsonaro

Fonte: PLENO NEWS


Postar um comentário

0 Comentários