PRF é a corporação que menos apoia a flexibilização do acesso a armas

Foto: Reprodução/Internet


 Posicionamento sobre porte de armas

Em relação ao posicionamento dos policiais e demais profissionais da segurança pública sobre políticas de acesso a armas de fogo, a grande maioria (84%) é favorável a que a população tenha acesso ao armamento para autodefesa. Enquanto 73,6% apoiam a permissão do uso com diferentes níveis de restrições, 10,4% são favoráveis a uma liberação mais ampla. E 16% apoiam a proibição total ao armamento.

As corporações que mais apoiam a flexibilização das políticas de acesso a armas de fogo são a Polícia Militar e as guardas municipais, enquanto a corporação que oferece mais resistência é a Polícia Rodoviária Federal.

Os dados acima são de uma pesquisa divulgada em novembro pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública.


Postar um comentário

0 Comentários