Ministros do STF consideram o relatório de Renan “fraco” e “velha mídia” começa a entregar os pontos


Foto: Nelson Jr./SCO/STF


A CPI da Covid torrou dinheiro público para chegar a lugar nenhum.

Em consequência, o relatório de Renan Calheiros é medíocre.

Afinal, o que mais poderia se esperar desse senador?


Reportagem do site UOL, do grupo Folha, começa nitidamente a entregar os pontos.

É a velha mídia, que deu todo apoio as traquinagens de Renan, tentando escapar do vexatório desfecho.

Eis o que diz a repórter Carolina Brígido:

“Ministros do STF (Supremo Tribunal Federal) consideraram "fraco" o relatório final da CPI da Covid. (...)

Um dos ministros ouvidos pela coluna em caráter reservado afirmou que seria difícil o relatório resultar em punição ao presidente.
Segundo esse ministro, o crime imputado pela CPI a Bolsonaro com indícios mais consistentes é o de omissão, pela demora no início da vacinação contra covid no país. Ainda assim, seria necessário comprovar que, na comparação com o cenário internacional, o Brasil ficou mesmo para trás na imunização da população.”

Ora, tal “comprovação” é impossível.

A mesma reportagem lembra o que disse o ministro Luis Roberto Barroso, que foi justamente quem determinou ao Senado Federal a instalação da malfadada CPI.
“O ministro Luís Roberto Barroso disse que o relatório final da CPI tinha mais conotação política do que jurídica.”

"Colocar ou não um rol de crimes num relatório é uma decisão política, mas a implicação jurídica é bem reduzida, porque não interfere no juízo que o Ministério Público fará dos fatos que foram apurados", disse Barroso.

Está exposta de maneira escancarada o vexame e a vergonha que foi essa CPI, utilizada tão somente para fazer politicagem e perseguir pessoas de bem.

Gonçalo Mendes Neto. Jornalista.

Postar um comentário

0 Comentários