CASEIRO ALAIN AGORA QUER A RECOMPENSA DE 50 MIL.

A defesa do caseiro Alain Reis de Santana pretende pedir as recompensas oferecidas por informações que ajudassem na captura do maníaco Lázaro





A defesa do caseiro Alain Reis de Santana pretende pedir as recompensas oferecidas por informações que ajudassem na captura do maníaco Lázaro Barbosa, 32 anos. O criminoso acusado de matar uma família no Distrito Federal e de cometer uma série de outros crimes foi morto durante confronto com a polícia, na segunda-feira (28/6), após 20 dias foragido.
O advogado Adenilson dos Santos Silva Filho enviou ao secretário de Segurança Pública de Goiás, Rodney Miranda, um ofício no qual diz que necessita saber se as informações prestadas por Alain à SSP-GO foram precisas o suficiente para o resultado da operação, a fim de que possa pleitear promessa de recompensa apresentada por particulares e empresários da região. A reivindicação dos valores ofertados depende da resposta oficial, segundo a defesa.

Em entrevista coletiva, Rodney Miranda disse que o caseiro “ajudou” e “prestou boas informações que nos ajudaram a fechar alguns pontos do quebra-cabeça que nós estávamos montando”.

Alain foi detido junto a seu patrão, Elmi Caetano, durante a megaoperação de buscas do maníaco, por suspeita de ajudar a escondê-lo da polícia, mas o caseiro acabou solto após audiência de custódia. Alain disse que foi ameaçado por Lázaro para não entregá-lo.
O advogado do caseiro afirmou que Alain está em “situação de miséria total”: “Desde que o Alain foi preso, a esposa dele e os cinco filhos foram acolhidos por uma amiga que mora em Águas Lindas de Goiás. Quando Alain foi solto, ele foi para o Comando da Polícia Militar e ficou lá por duas noites. Depois, ele foi ficar junto à esposa. Eu fui deixá-lo lá e vi uma situação econômica sub-humana, falta o básico”.

A SSP-GO não respondeu os questionamentos da coluna sobre o ofício da defesa de Alain até a última atualização desta matéria. O espaço permanece aberto para eventuais manifestações.
Investigações
Apesar de as buscas de Lázaro terem se encerrado na segunda-feira (28/6) com a morte do criminoso, as investigações continuam. Agora, a polícia quer esclarecer pontos nebulosos da relação do psicopata com uma suposta rede criminosa.



Por: Metrópoles

Postar um comentário

0 Comentários