Denuncia: Ministro das Relações Exteriores revela pressão por 5G Chinês


Ernesto Araújo informou que a senadora Kátia Abreu sugeriu-lhe "um gesto" a favor da tecnologia



Araújo equilibra-se no cargo | Foto: Divulgação/Agência Brasil


O chanceler Ernesto Araújo revelou neste domingo, 28, o breve diálogo que teve com a senadora Kátia Abreu (PP-TO) em um almoço no Itamaraty no início deste mês. “Conversa cortês. Pouco ou nada falou de vacinas. No final, à mesa, disse: ‘Ministro, se o senhor fizer um gesto em relação ao 5G, será o rei do Senado’. Não fiz gesto algum”, escreveu o ministro das Relações Exteriores, no Twitter. “Desconsiderei a sugestão inclusive porque o tema 5G depende do Ministério das Comunicações e do próprio presidente da República, a quem compete a decisão última na matéria”, acrescentou Araújo.

Desde a semana passada, parlamentares do Congresso Nacional e prefeitos pedem a cabeça do ministro das Relações Exteriores. Entre os apoiadores da iniciativa estão os presidentes Arthur Lira (PP-AL), da Câmara dos Deputados, e Rodrigo Pacheco (DEM-MG), do Senado. O primeiro participou de uma reunião com o líder do parlamento chinês e enviou uma carta ao Partido Comunista da China pedindo ajuda para superar o surto de covid-19 no Brasil. Já Pacheco declarou publicamente que as relações externas estão “aquém” do esperado pelo Congresso Nacional.

Postar um comentário

0 Comentários