BOLSONARO DIZ QUE AINDA NÃO FOI CONVENCIDO A MUDAR SEU DISCURSO




O presidente Jair Bolsonaro afirmou hoje (22) que ainda não foi convencido a mudar de postura e que o Brasil tem tido um trabalho “excepcional” na disponibilização de vacinas.

Durante discurso no Palácio do Planalto para assinatura do novo Fundeb, o Bolsonaro aproveitou para falar sobre sua gestão na área econômica, da saúde e da educação.

Devo mudar meu discurso? Me tornar mais maleável? Devo ceder, fazer igual a grande maioria está fazendo? Se me convencerem do contrário, eu faço. Mas não me convenceram ainda. Devemos lutar contra o vírus, e não contra o presidente, disse Bolsonaro na cerimônia.

Bolsonaro voltou a dizer que o Brasil é o quinto que mais vacina contra a Covid-19 em valores absolutos no mundo.

Nós somos o quinto país que mais vacina em valores absolutos. A Fiocruz entra na segunda semana com a produção semanal de 5 milhões de doses. Está faltando vacina? Queríamos mais. Mas dentro da disponibilidade do mundo somos algo excepcional. Qual país do mundo não tem problema com vacina? — questionou.

O presidente também disse que setores da sociedade o pressionam a decretar lockdown e que, se houvesse comprovação de que a medida acabaria com o vírus, em 30 dias ele aceitaria:

“Se ficar em lockdown em 30 dias e acabar com vírus eu topo, mas sabemos que não vai acabar”, declarou

“Querem, alguns setores importantes da sociedade, que eu decrete um lockdown nacional ou um lockdown regional. Porque eu devo seguir a ciência. Então eu vou seguir a ciência. Declarou aqui David Nabarro, emissário da OMS: “e, portanto, apelamos a todos os líderes mundiais, parem de usar o lockdown como seu método de controle primário”, disse Bolsonaro.

Fonte: Patria.digital

Postar um comentário

0 Comentários