Após pressão, Ibanes pode liberar alguns setores do lockdown




Após pressão dos cidadãos do Distrito Federal, o governador Ibaneis Rocha (GDF), afirmou nesta segunda-feira (1º) que vai flexibilizar a abertura de atividades.

No entanto, de acordo com o GDF o fechamento dos comércios, em geral, deverá durar ainda 15 dias.

Para Ibaneis, é preciso cuidar da economia, “mas a saúde tem que vir na frente” e a decisão do novo lockdown foi tomada devido à alta taxa de transmissão do coronavírus no território administrativo.

“Diminuindo a taxa de transmissão e aumentando o número de leitos de UTI vou reabrir todas as atividades, começando com as de menor impacto. O GDF depende da geração de empregos e dos impostos; é do meu maior interesse que o setor produtivo volte a funcionar”, disse o governador por meio do Twitter.

Segundo a Agência Brasil escolas e academias poderão voltar a funcionar nos próximos dias, como medida de “flexibilização” do decreto publicado na última sexta-feira (26).

Conforme o Terça Livre noticiou, ontem (28) horas antes da restrição começar a valer, diversos cidadãos do DF protestaram em frente à casa do governador, contra a medida.

Durante uma reunião com empresários e deputados distritais, Ibaneis Rocha afirmou ainda que seu governo planeja abrir 130 leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e que o Ministério da Saúde disponibilizará outros 200 leitos.

Agência Brasil.


Postar um comentário

0 Comentários