‘Não vou tomar vacina, e ponto-final’, reforça Bolsonaro

 

Presidente abre caminho para Ministério da Saúde comprar até a CoronaVac
bolsonaro x vacina da covid-19

Bolsonaro reforça: não tomará vacina contra a covid-19 | Foto: GESP

O presidente Jair Bolsonaro reforçou qual será sua atitude em relação à aplicação de imunizantes contra o novo coronavírus. “Não vou tomar a vacina, e ponto-final”, garantiu o mandatário do país na tarde desta terça-feira, 15. A declaração foi feita em entrevista à TV Bandeirantes.

Leia mais: “Pazuello envia ao STF resposta sobre data de vacinação”

Para a novamente anunciada decisão, Bolsonaro reforçou a falta de garantias por parte dos laboratórios responsáveis pelos projetos de vacina contra a covid-19 em produção. Ele informou o fato de as farmacêuticas não se responsabilizarem por quaisquer efeitos colaterais das vacinas.

“Devemos respeitar quem não queira tomar”

Outro ponto observado pelo presidente da República é o tempo de produção dos imunizantes. Afinal, trabalhos contra outras doenças levaram anos para ser aplicados na população em geral. “Está sendo feita muito rápida”, disse Bolsonaro durante conversa com o apresentador José Luiz Datena, que é filiado ao MDB da capital paulista. “Devemos respeitar quem não queira tomar [a vacina]”, prosseguiu o presidente.

Aquisições de vacinas

Jair Bolsonaro aproveitou a entrevista para a TV Bandeirantes para avisar: editará medida provisória aprovando o direcionamento de R$ 20 bilhões para compra de doses de vacina contra a covid-19. Mas qual? A quer for primeiramente aprovada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), o que inclui a CoronaVac, projeto defendido há meses pelo governador de São Paulo, João Doria (PSDB). “Seja qual for: passou pela Anvisa, eu dou sinal verde para o Ministério da Saúde comprar”, enfatizou o presidente da República.

Postar um comentário

0 Comentários