Argentina caminha a passos largos para alcançar a Venezuela.


Sua medida mais idiota foi a de "taxar grandes fortunas", o que foi elogiado pela esquerda radical brasileira, e o mais idiota deles: o Boulos.


 


Maílson da Nóbrega(foto), ex-ministro da hiperinflação, criticou a Argentina por taxar grandes fortunas em sua coluna na revista Veja.

Confira abaixo trechos da coluna:


O Congresso Argentino aprovou a criação de um imposto sobre grandes fortunas. Estima-se, diz matéria de VEJA Online, “o imposto atingirá de 9 mil a 12 mil das pessoas mais ricas de toda a Argentina, um país com mais de um terço de seus 44 milhões de habitantes considerados abaixo da linha da pobreza”.

Esse tipo de imposto exerce fascínio irresistível, particularmente em segmentos da esquerda e dos que não conseguem avaliar os custos e benefícios da medida, cujo resultado costuma ser negativo. Trata-se de incidência complexa, difícil de caracterizar e muito caro para administrar. (…)

Mesmo assim, o encanto permanece, como se viu pelo que aconteceu na Argentina. Além de buscar provar que se penaliza os mais ricos para beneficiar os mais pobres – os destinatários de programas a ser financiados pelo tributo – alega-se invariavelmente que os mais abastados serão chamados a contribuir para resolver graves problemas do país. O argumento populista conquista mentes dos menos informados. (…)

Com informações do DCM


Postar um comentário

0 Comentários