Por ser contra Bolsonaro, médico proíbe receitar cloroquina em hospital do interior do Espírito Santo



O médico Dr. Marlus Thompson gerou polêmica ao contrapor o vice-prefeito Jonas Nogueira (PL), sobre o uso da cloroquina. Marlus que é coordenador do Centro de Terapia Intensiva (CTI) do hospital Aquidaban, em Cachoeiro de Itapemirim, no Sul do Espírito Santo,
respondeu Jonas em áudio pelo aplicativo WhatsApp, afirmando que ele e os outros médicos do hospital não vão prescrever a cloroquina para os pacientes.
O entrave ocorreu após Jonas que é Bolsonarista defender abertamente o uso da cloroquina e outras medicações já usadas em todo país, principalmente na rede privada de saúde, e por Marlus ser anti-Bolsonaro, militante do partido Novo e contrário ao uso da medicação.
Acompanhe trechos destacados da fala de Marlus:
“(…) por enquanto Jonas vivemos em país livre, apesar do presidente da República que nós temos (…)’’.
 “(…) a cloroquina existe no hospital e está disponível para os médicos que quiserem usar. No Centro de Terapia Intensiva ela não será usada em hipótese alguma, porque eu sou o responsável técnico, eu assino pela unidade, assumo a responsabilidade pelo que acontece lá (…)”.
“(…) a medicina que eu pratico, não é a medicina do Bolsonaro (…)”.
“(…) fiz até uma pesquisa com os médicos da enfermaria, não sou o responsável pela enfermaria, mas para te munir de mais informações também procurei saber qual a opinião dos médicos da enfermaria, existem alguns médicos que prescrevem lá e eles também não irão prescrever a cloroquina (…)”.
Ele ainda crítica e ironiza “(…) a população brasileira é uma população com comportamento deplorável frente a pandemia… nenhum médico do hospital do Aquidaban irá prescrever, o que a população pode fazer, pode solicitar aos gestores que nos demitam (risos) é um caminho, faz uma corrente… nós não iremos prescrever cloroquina, esse assunto está encerrado (…)”.  
Ouça o áudio completo

Marlus Thompson – Áudio

Postar um comentário

12 Comentários

  1. Não vejo vantagem em se usar a Cloroquina em uma UTI. Mas negar tal medicamento para as fases precoces da doença é uma atitude criminosa. Se for médico, pior ainda. E se o médico estiver atuando baseado em posições políticas, deve ser denunciado POR ESCRITO ao Conselho Regional de Medicina mais próximo.

    ResponderExcluir
  2. Por esse tipo de atitude de certos médicos, a cloroquina deveria continuar sendo vendida nas farmácias, sem a necessidade de receita médica, teria evitado muitas mortes, o povo não é obrigado morrer pela política da esquerda, esses vigaristas são os primeiros que tomam o remédio , se ficarem doentes.

    ResponderExcluir
  3. O prefeito deste município tem que demitir esse médico comunista que não quer deixar usar cloroquina p salvar vidas. Cadê os familiares p cair em em cima deste médico? No Brasilbrsm muitos médicos e no Espírito Santo tbem Tem. Demita esses médicos que não tem amor ao próximo e rua p eles. Coloquem outros médicos que amam o próximo e usam cloroquina azitromicina e sulfato de zinco e IVERMECTINA e IVERMECTINA.

    ResponderExcluir
  4. O paciente tem direito de escolher seu próprio tratamento, ou até, ficar sem tratamento...ais um ditadorzinho de m. Querendo passar por cientista. A escolha do paciente é soberana, cabe ao paciente, isto já antes de bozo ou dele...

    ResponderExcluir
  5. Fica evidente que o tal Dr. Marlus, que manda e desmanda, está agindo politicamente. Quero saber se ele irá se responsabilizar pela morte de algum paciente, da SUA UTI, por não usar um medicamento, que apesar de não servir cientificamente, trás um percentual enorme de ótimos
    resultados com pessoas infectadas. Conta outra...

    ResponderExcluir
  6. Dr , o senhor estudou medicina ou política.?

    ResponderExcluir
  7. Esse médico não pode negar a medicação aos pacientes , eu não permitiria que ele respondesse por mim ou por alguém de minha família .

    ResponderExcluir
  8. Esse médico não pode negar a medicação aos pacientes , eu não permitiria que ele respondesse por mim ou por alguém de minha família .

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ninguém está falando em uso de cloroquina para tratar COViD 19 em CTI e sim na primeira fase da doença, inclusive em pessoas que ainda não foram hospitalizadas.

      Excluir
  9. Isso não é médico, é só um ativista política! Dois sobrinhos meus utilizaram esse protocolo de Hidroxicloroquina + Azitromicina logo depois de testarem positivo e, sequer precisaram de internação. Em menos de dois dias após a ingestão dos medicamentos, já estavam sem o mal estar característico do vírus.

    ResponderExcluir
  10. Se estiver funcionalmente subordinado ao prefeito, este, apesar de não poder demitir o médico ativista político, poderia pelo menos afastar das funções de direção do hospital.

    ResponderExcluir
  11. Se um parente meu morre, quem iria precisar de um caixão é ele !💩

    ResponderExcluir

ATENÇÃO!!!! COMENTÁRIOS LIBERADOS!!!! MAS...O BLOG não se responsabiliza por comentários que contenham ataques pessoais e ou ofensas a pessoas físicas, jurídicas ou conteúdo que possa por ventura ser interpretado, pelos órgãos de correição, como transgressão da disciplina, crime militar ou comum. Neste espaço não é permitido a discussão de temas militares, por conta da legislação castrense. Na medida do possível o administrador do BLOG irá moderar os comentários que julgar necessário.