NOVO DECRETO DE IBANEIS LIBERA FUNCIONAMENTO LOJAS DE ROUPAS, CALÇADOS E EXTINTORES E SERVIÇOS DE CORTE E COSTURA NO DF



Horário deverá ser reduzido para o período de 11h às 19h e, entre outros cuidados, comerciantes terão de aferir temperatura de clientes e de empregados, ao longo do expediente


Ibaneis Rocha edita novo decreto, em que coloca como condição para abertura dos estabelecimentos a aferição de temperatura de consumidores e empregados – Foto: Renato Alves/Agência Brasília
Depois da decisão judicial que liberou parte do funcionamento do comércio no DF a partir de segunda-feira (18), o governador Ibaneis Rocha edita novo decreto em que libera o funcionamento de lojas de roupas, calçados e de extintores, bem como serviços de corte e costura no Distrito Federal. Entre os cuidados recomendados para a reabertura, está a aferição de temperatura de consumidores e funcionários ao longo do expediente. O novo decreto foi publicado em edição extra do Diário Oficial do DF neste sábado (16).
O horário de funcionamento também deverá ser reduzido para 11h às 19h e, além do uso obrigatório de máscaras de proteção, os comerciantes terão de observar as recomendações de segurança estabelecidas pelas autoridades sanitárias, como:
  • Garantir distância mínima de dois metros entre as pessoas;
  • Fornecer equipamentos de proteção individual aos empregados;
  • Organizar escala de revezamento, garantindo que pessoas do grupo de risco não participem;
  • Priorizar, no atendimento aos clientes, agendamento prévio e adoção de outros meios que evitem aglomeração;
  • Disponibilizar álcool em gel 70% a todos os clientes e frequentadores;
  • Manter o local de atendimento e banheiro higienizados e com suprimentos suficientes para possibilitar higiene pessoal;
  • Aferir temperatura dos consumidores, empregados e prestadores e serviço;
  • Registrar a temperatura dos empregados e prestadores de serviço, ao longo do expediente, incluindo entrada e saída.
Se for constatado estado febril dos clientes ou empregados, o comerciante deverá impedir a entrada da pessoa no estabelecimento e orientá-la a procurar o serviço de saúde.
Vale ressaltar que a medida não vale para as lojas de shopping centers, que permanecem fechadas na capital. As novas exigências de segurança devem ser cumpridas por todas as lojas abertas na capital, incluindo as que já estavam em funcionamento, sob penas, segundo o governo, de serem fechadas. O tipo de termômetro a ser utilizado não é discriminado no texto do decreto.
Dois meses depois
As lojas estão fechadas no DF desde 20 de março, quando começaram a valer as primeiras medidas para se evitar o contágio em massa pelo novo coronavírus. Desde então, o governador Ibaneis Rocha liberou algumas atividades, de forma gradativa, na medida em que as informações sobre o contágio foram se materializando.
A reabertura destas lojas na segunda-feira (18) está alinhada com a decisão da juíza Kátia Balbino de Carvalho Ferreira, para quem estariam aptas para funcionamento na data as atividades de atacadistas, representantes comerciais e varejistas; atividades de informação e comunicação, atividades administrativas e serviços complementares.
(atualização)
Número de casos
No DF, 3.947 pessoas já foram contaminadas com o novo coronavírus, conforme boletim divulgado às 12h37 deste sábado (16). Até agora, 55 morreram em consequência da doença.

Veja na íntegra: Diário Oficial do DF 16/05/20 – edição extra

Postar um comentário

0 Comentários