Bolsonaro responde a governadores: quem não concordar, pode entrar na Justiça


Em suas redes sociais, Bolsonaro afirmou que a decisão tem o objetivo de atender ao pedido de profissionais que desejam voltar ao trabalho e “levar saúde e renda à população”.
Na segunda-feira (11), Bolsonaro publicou um decreto atualizando a lista de serviços considerados essenciais pelo governo federal, ou seja, aqueles que podem funcionar em meio à pandemia do novo coronavírus.
Horas depois, os governadores de diversos estados começaram a reagir à decisão e declararam que vão manter as academias, salões de beleza e barbearias fechados, seguindo seus próprios decretos.

Postar um comentário

0 Comentários