Banner Acima Menu INTERNAS

"As gravações não têm nada de devastador!" Diz repórter da CNN

Investigadores com acesso ao vídeo da reunião ministerial do dia 22 de abril exibido na manhã desta quarta-feira às partes envolvidas avaliaram à CNN, mais expecificamente ao repórter Caio Junqueira,  não haver nele algo que mude o rumo das apurações até agora. 
"As gravações não têm nada de devastador! Apenas reações inflamadas acerca de fatos genéricos sem especificidades", disse uma alta fonte envolvida na investigação sobre o vídeo da reunião ministerial. 
No vídeo, Bolsonaro cita perseguições à sua família no Rio de Janeiro, base eleitoral sua e de dois de seus filhos, o vereador Carlos e o senador Flávio. O presidente, porém, garantiu em fala à tarde na rampa do Planalto que em nenhum momento citou no vídeo a Superintendência do Rio e nem a PF na reunião.

Postar um comentário

0 Comentários