Allan dos Santos declarou: "Eu vou continuar rindo dos ministros do STF. Eu vou continuar rindo porque isso é patético. Vou continuar rindo da cara deles.

“Eles não podem me colocar atrás das grades por rir da cara deles”, diz fundador do Terça Livre.

Vinte e nove mandados de busca e apreensão foram expedidos pelo ministro Alexandre de Moraes, relator do inquérito das fake news do Supremo Tribunal Federal (STF), nesta quarta-feira (27).
Entre eles está o jornalista Allan dos Santos, fundador do portal conservador Terça Livre.
Em conversa com a imprensa na frente da sua residência, em Brasília, Allan disse que continuará “rindo” dos magistrados do Supremo:
“Eu vou continuar rindo dos ministros do STF. Eu vou continuar rindo porque isso é patético. Vou continuar rindo da cara deles. Eles não podem me colocar atrás das grades por rir da cara deles.”
Questionado por jornalistas sobre supostas fake news propagadas por seu portal, Allan enfatizou:
“Não provam uma. Eu quero que provem uma notícia falsa que nós publicamos.”
Mais cedo, em um comunicado, o Terça Livre informou que agentes da Polícia Federal (PF) apreenderam celulares e computadores do veículo e de Allan.
Fonte: Renovamídia

Postar um comentário

0 Comentários