“Sou jornalista e tenho vergonha da minha profissão”, diz presidente da Fundação Cultural Palmares

O presidente da Fundação Cultural Palmares, Sérgio Camargo, expressou vergonha de ser jornalista em postagem feita na conta dele do Twitter na noite de terça-feira (31/3).
É triste mas preciso admitir. Sou jornalista e tenho vergonha da minha profissão. Meus “colegas”, em sua grande maioria, são canalhas que trabalham diariamente pela desgraça do povo. Deveriam pedir desculpas ao País. Merecem nosso repúdio e desprezo. O jornalismo está morto!“, tuitou Sérgio.

Camargo refere-se à guerra empreendida pelos militantes de esquerda, travestidos de jornalistas, que ocupam as redações dos veículos de imprensa e abertamente torcem pela ruína do governo Bolsonaro.
Fonte: Terça livre



Postar um comentário

0 Comentários