Bolsonaro e filhos aumentam número de seguidores no Twitter em 1º ano de mandato Joice cai...



Levantamento realizado pela Fundação Getúlio Vargas mede expressividade de figuras públicas nas redes sociais.
O Presidente da República Jair Bolsonaro dobrou seu número de seguidores no Twitter em seu 1º ano de mandato, indo de 2,8 milhões para 5,6 milhões. Seus filhos, o deputado federal Eduardo Bolsonaro(PSL-SP), o senador Flávio Bolsonaro(Sem Partido) e o vereador Carlos Bolsonaro(PSC-RJ), também registraram aumento expressivo em seus respectivos número de seguidores em suas contas no TwitterAs informações são da Istoé.
Nos dois primeiros meses de governo, Bolsonaro já havia registrado um grande aumento no número de seguidores em sua conta no TwitterUm levantamento feito pelo Poder360 no mês de março de 2019, mostrou que o Presidente da República ganhou 686 mil seguidores em seu perfil no Twitter em apenas dois meses de governo.
Já Carlos Bolsonaro aumentou seus seguidores em 109%, chegando a 1,5 milhão, enquanto Eduardo Bolsonaro e o senador Flávio Bolsonaro cresceram em 81% e 77%, respectivamente, o número de perfis que os seguem em suas rede sociais. Eduardo alcançou 1,8 milhão e Flávio 1,5 milhão. O levantamento foi feito pelo Departamento de Análise de Políticas Públicas (DAPP) da Fundação Getúlio Vargas(FGV) a pedido do jornal O Estado de S. Paulo.
Redes sociais de outras figuras públicas também foram avaliadas pelo levantamento da FGV, entre elas a do Presidente do Senado David Alcolumbre(DEM-AP), o Presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia(DEM-RJ), além de figuras da esquerda, como o ex-Presidente Luiz Inácio Lula da Silva e do ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad.
Davi Alcolumbre registrou aumentou de quase seis vezes em seu número de seguidores no Twitter durante seu primeiro ano à frente da Presidência do Senado. Em 1º de janeiro de 2019, Alcolumbre contava com 30.635 seguidores, já no primeiro dia de 2020, a conta oficial do senador registrava 182 mil seguidores, segundo o levantamento.
Outros que registraram aumento do número de seguidores nas redes em 2019 foram o governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC-RJ), e Rodrigo Maia. Witzel saltou de apenas 41,3 mil para 184,5 mil (aumento de 347%), enquanto Maia foi de 46,3 mil para 251 mil.
No campo da esquerda, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) aumentou em 145% seus seguidores entre o início de 2019 e o de 2020. O petista foi de 558,3 mil para 1,4 milhão de perfis que o seguem no Twitter. Já Fernando Haddad (PT), ex-prefeito de São Paulo e candidato derrotado à Presidência no segundo turno em 2018, aumentou seus seguidores em 48%, indo de 1,1 milhão para 1,7 milhão. Ciro Gomes (PDT) viu seus seguidores irem de 527,3 mil para 770,1 mil, um aumento de 46%.
Quem apresentou crescimento tímido foi a ex-líder do governo no Congresso, a deputada federal Joice Hasselmann (PSL-SP),que teve um crescimento de 272,5 mil para 308,2 mil, apenas 13% de aumento. Após os atritos entre as alas ”bivarista” e ”bolsonarista” dentro do PSL, Joice, que tomou lado á favor dos ”bivaristas”, viu sua expressividade cair drasticamente nas redes sociais, perdendo diversos seguidores nas redes.
Já o apresentador de TV e provável presidenciável em 2022, Luciano Huck manteve-se estável na casa de quase 13 milhões de seguidores.
Guilherme Freitas

Postar um comentário

0 Comentários