Gestão do Hospital da Segurança Pública será comandada por OS

Gestão do Hospital da Segurança Pública será comandada por OS


Edital de chamamento foi publicado no Diário Oficial do DF. Incorporação do Hospital da Polícia Militar é polêmica

PMDF / DIVULGAÇÃO




O Governo do Distrito Federal (GDF) deu novo passo para a criação do Complexo Hospitalar da Segurança Pública. A Secretaria de Economia lançou chamamento público às organizações sociais (OSs) interessadas em administrar a unidade. O Palácio do Buriti planeja incorporar o Hospital da Polícia Militar à iniciativa. A decisão é criticada por policias e foi estopim para a exoneração da ex-comandante da PM do DF, coronel Sheyla Soares Sampaio

O Complexo Hospitalar da Segurança Pública é bandeira pessoal do governador Ibaneis Rocha (MDB). Do ponto de vista do emedebista, o projeto vai proporcionar economia para os cofres públicos e a melhoria do atendimento de saúde de policiais e demais profissionais envolvidos na manutenção da segurança no DF. Em despacho interno, o chefe do Executivo criticou a “subutilização” do Hospital da PM. 

No entanto, a incorporação não é bem recebida pelas associações de policiais militares e bombeiros. De acordo com as tropas, o Hospital da PM desempenha serviço fundamental às famílias dos militares, operando a 80% da capacidade. As forças também criticam a forma como o GDF conduz a questão. Neste sentido, a ideia do Complexo Hospitalar é vista com bons olhos, mas deveria sair do papel sem interferir com o complexo de saúde militar.

O Centro Médico da PM apresenta área de 11 mil metros quadrados. Erguido em 2014, o hospital está localizado na vizinhança do Quartel do Comando Geral. O prédio tem mais de 100 leitos de internação. Oferecendo 17 especialidades médicas, tem capacidade para atender 300 pacientes por dia. 

De acordo com a Secretaria de Segurança Pública do DF, o edital de chamamento público tem objetivo selecionar organizações sociais da área de saúde interessadas em se qualificar para gerir o Complexo Hospitalar da Segurança Pública. A pasta será responsável pela coordenação de Grupo de Trabalho (GT) destinado a elaborar projeto-base da nova unidade hospitalar. “A proposta ainda está sendo construída conjuntamente pelas forças de Segurança e pela Secretaria de Saúde”, argumentou em nota

Fonte: Metropoles

Postar um comentário

1 Comentários

  1. Não existe lei que não seja o próprio pm a usufruir desse complexo. Ele vai colocar fazer o chamamento e as associações vão a justiça barrando tal feito. Aumentando e acirando ainda pm e Inganê!

    ResponderExcluir

ATENÇÃO!!!! COMENTÁRIOS LIBERADOS!!!! MAS...O BLOG não se responsabiliza por comentários que contenham ataques pessoais e ou ofensas a pessoas físicas, jurídicas ou conteúdo que possa por ventura ser interpretado, pelos órgãos de correição, como transgressão da disciplina, crime militar ou comum. Neste espaço não é permitido a discussão de temas militares, por conta da legislação castrense. Na medida do possível o administrador do BLOG irá moderar os comentários que julgar necessário.