Preso em Gravatá acusado de matar PM no DF há 12 anos

Prisão foi feita em operação conjunta entre as Polícias Civis de Pernambuco e do Distrito Federal 


Por: Portal Folha

Washington Vieira do Nascimento, o "Miau"Foto: Divulgação/Polícia Civil de Pernambuco 


Acusado de matar um policial militar no Distrito Federal em 2007 e foragido da Justiça desde então, foi preso na noite dessa terça-feira (13) Washington Vieira do Nascimento, o "Miau". O mandado de prisão preventiva foi cumprido por volta das 20h, em Gravatá, no Agreste de Pernambuco.

Miau foi condenando pelo Tribunal do Júri de Ceilândia/DF há 12 anos pelo assassinato a tiros do policial militar Romildo Palhares Ribeiro. Ele foi condenado, mas não havia sido preso ainda. A prisão dele foi feita em operação conjunta entre as Polícias Civis de Pernambuco e do Distrito Federal, sob a presidência do delegado Álvaro Grako.

As investigações apontaram o endereço onde o acusado estava em Gravatá, junto com familiares. O preso foi encaminhado ao Presídio de Vitória de Santo Antão, na Zona da Mata Norte de Pernambuco. Ele será transferido para o Distrito Federal.

As investigações apontaram o endereço onde o acusado estava em Gravatá, junto com familiares. O preso foi encaminhado ao Presídio de Vitória de Santo Antão, na Zona da Mata Norte de Pernambuco. Ele será transferido para o Distrito Federal.

Fonte: Folha PE

Postar um comentário

2 Comentários

  1. CFSD 1995 - PMDF18/08/2019 16:49

    Ainda bem. Infelizmente, vivemos tempos terríveis, em que um assassino de Policial é apenas preso, quando é.
    Conheci o Cabo Palhares em 1999/2000! Na época tinham me falado que ele morrera em decorrência de uma queda de moto. Só agora é que fico sabendo que ele foi assassinado.

    ResponderExcluir
  2. Seu verme, a justiça tarda mais não falha.

    ResponderExcluir

ATENÇÃO!!!! COMENTÁRIOS LIBERADOS!!!! MAS...O BLOG não se responsabiliza por comentários que contenham ataques pessoais e ou ofensas a pessoas físicas, jurídicas ou conteúdo que possa por ventura ser interpretado, pelos órgãos de correição, como transgressão da disciplina, crime militar ou comum. Neste espaço não é permitido a discussão de temas militares, por conta da legislação castrense. Na medida do possível o administrador do BLOG irá moderar os comentários que julgar necessário.