Demora no anúncio do novo comandante-geral pode indicar resistência dos coronéis ao Hospital da Segurança



 Foto: Reprodução

Por Fred Lima

Sem um comandante-geral desde ontem (6), a Polícia Militar do Distrito Federal aguarda o anúncio de seu novo chefe. O secretário de Segurança Pública, Anderson Torres, tem feito a checagem junto aos nomes selecionados por ele próprio, mas até agora não ouviu um “sim”. O motivo pode ser a construção do Hospital da Segurança Pública, que vai atender também os policiais civis, em substituição à Policlínica da PM.

A ex-comandante-geral Sheyla Sampaio caiu por ser contra a inclusão da PCDF no novo modelo de hospital adotado pelo governo, apesar de seu comportamento em outros assuntos ter sido bastante criticado por membros do governo e pela corporação.

Parece que nenhum coronel quer ficar lembrado por ter cedido ao governo e acabado com a policlínica exclusiva aos militares.

Fonte: Blog do Fred Lima

Postar um comentário

0 Comentários