Banner Acima Menu INTERNAS

Reajuste somente depois da reforma diz ministro

O presidente Jair Bolsonaro cumprimenta o novo ministro-chefe da Secretaria-Geral da Presidência da República, Jorge Antônio de Oliveira.
O presidente Jair Bolsonaro cumprimenta o novo ministro-chefe da Secretaria-Geral da Presidência da República, Jorge Antônio de Oliveira. - Valter Campanato/Agência Brasil

Aumento no DF

Jorge Oliveira disse ainda que o governo federal apoia o reajuste salarial de policiais militares, civis e integrantes do Corpo de Bombeiros do Distrito Federal. No início do ano, o governador do DF, Ibaneis Rocha, anunciou o pagamento de um reajuste de 37% para a Polícia Civil, que seria divido em seis parcelas até 2021. O governo local ainda estudo aumento para a PM e o Corpo de Bombeiros. Os reajustes dependem de aval federal porque os recursos da área de segurança pública no DF são mantidos pelo Fundo Constitucional.
"No momento oportuno, mais adiante, após a aprovação da Nova Previdência, nós vamos avaliar os impactos financeiros e orçamentários, o impacto que isso vai ter no Fundo Constitucional, que é o que organiza e mantém as forças de segurança do DF, mas obviamente que a Polícia Militar, o Corpo de Bombeiros e a Polícia Civil do DF, juntas, contam com total apoio do governo federal, o presidente sempre foi muito vinculado à área de segurança pública, e aqui eu me coloco como um soldado, como um interlocutor na Presidência para colaborar com isso".  
As informações acima são da Agência Brasil



Postar um comentário

0 Comentários