Representante dos militares afirma que praças terão prejuízo com reforma da Previdência

Representante dos militares afirma que praças terão prejuízo com reforma da Previdência
Único militar presente na audiência pública da Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado da Câmara dos Deputados, o presidente da Associação Nacional de Praças (Anaspra), Elisandro de Souza, manifestou-se contra toda a proposta do governo (Projeto de Lei 1645/19).
Souza criticou, por exemplo, a retirada da Constituição de dispositivos ligados à aposentadoria e pensão de policiais e bombeiros militares. “Tem muita subjetividade ali. Tem muito ‘se’”, disse ele, criticando parte da reforma que remete à decisão final sobre alguns pontos para lei complementar.
O militar sustentou ainda que todos os profissionais de segurança pública sejam tratados de maneira igual. “Não concordo com essa separação [civis e miliares]. O mesmo trabalho que executamos, outros profissionais executam, com suas peculiaridades e especialidades”, observou.
Souza ressaltou ainda que o projeto de reforma da Previdência vê de maneira diferente miliares federais e estaduais. “Os oficiais generais ganham muito com essa reforma”, disse ele, “já os praças da polícia e dos bombeiros vão ter prejuízo. Vamos aumentar o tempo de contribuição para 35 anos. As mulheres policiais e bombeiros vão passar de 25 anos para 35 anos.”
Fonte: Agência Câmara Notícias
Veja trecho da fala:

Agora a íntegra do pronunciamento:

Ler 345 vezes

Postar um comentário

0 Comentários