CLIPPING DA QUARTA FEIRA

Incêndio após briga

Em Paris, na madrugada de ontem, após uma briga de vizinhos, um incêndio foi iniciado num prédio de apartamentos. Há pelo menos 10 mortos e 30 feridos até agora. Uma moradora foi presa, suspeita de ter iniciado o incêndio intencionalmente. A briga começou por causa de música alta, por volta de 1h da manhã.

Pesão é inelegível

TRE do RJ determinou que Pezão é inelegível até 2022. Recurso foi rejeitado. Após essa data, Pezão poderá se candidatar novamente, mas pela nova tendência participativa do povo, dificilmente ele se reelegerá para qualquer cargo. Além disso, até lá ele ainda deverá estar preso por vários crimes, assim como seu antecessor, Sérgio Cabral.

Sem tempo para Maduro

Papa Francisco disse que recebeu uma carta de Maduro, mas ainda não teve tempo para ler. O Papa também admitiu publicamente que padres também já abusaram sexualmente de freiras.

MP, PM e PCC

Ministério Público de São Paulo denunciou 53 policiais militares por envolvimento com o PCC. São do 22º Batalhão, Zona Sul da capital paulista, e passaram a integrar o PCC, praticando diversos crimes como concussão, corrupção passiva, falsidade ideológica, violação de sigilo funcional e associação ao tráfico de drogas.

Venezuela

Parlamento aprova leis para organizar a transição de governo.

O problema são as mentiras

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, disse que "o problema da reforma [da previdência] são as mentiras que contam sobre ela". Mourão e o Porta-voz da presidência avisam que a proposta da reforma da previdência será apresentada ainda neste mês. Guedes mostra que pode poupar R$ 1 trilhão em 10 anos.

Alerj

1 em cada 5 deputados estaduais do Rio estão presos ou são réus em processos. A Alerj, Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro, discute mudança na lei para que deputados presos possam tomar posse sob licença. A Justiça afirmou que empossar deputados presos é decisão da Alerj. A Assembleia do Rio é a pior do Brasil.

Nobel da Paz

Ex-presidente da Costa Rica é acusado de abuso sexual. Oscar Arias também responde a acusações de prevaricação, por atos contrários à lei baseados em dados falsos, quando foi presidente.



Uma excelente quarta feira a TODOS, com muita saúde, paz, harmonia e força!

Airton Alvares, 06/02/2019, São Paulo, SP.







Postar um comentário

0 Comentários